Conhecimento Tradicional?

Geralmente quando pensamos em conhecimento tradicional nos vem à mente a TFP, um grupo facista-nazista da Igreja Católica, Arautos do Evangelho, outro grupo facista, ou Opus Deis, fascistas espanhóis.

Mas não é bem assim. Estamos a dizer sobre um tipo de conhecimento ligado às comunidade tradicionais, que poderiam ser os indigenas do Brasil, os povos Incas na Bolívia, Peru, Equador, etc....

Nos chega volta e meia teorias muitos exóticas e que são veiculadas como conhecimentos tradicionais. Entre elas temos figuras como René Guenón, Blavaski,(teosofia) Max Hendel,(uma entre outras associações Rosa-cruz), Antroposofia, Eubiose, Conscieciologia.... Fora outras experiências bem diferentes que rola aqui no Brasil: Santo Daime, Cidade Eclética, Vale do Amanhecer, Trigueirinho(Fazenda Figueira) uma sociedade que fica em Santo Tomé das Letras(que esqueci o nome) e muitas outras por esse brasil.




Nessas associações e os tais gurus sempre se corre o risco do chauvinismo. René Guenom tem uma obra muito interessantes chamada teosofismos, na qual ele fala  bastantes experiências que conhece e mostra certas distorções. Levanta, por exemplo, uma biografia de Madame Blavaski não muito autorizada pelos seus "seguidores". Relata uma amizade entre Rudolf Steiner, fundador da Antroposofia, discidente da teosofia, que os "antro-po-po" preferem não falar.

A endogamia de idéias nesses movimentos é uma corrente. Muito deles deveriam ser condenados por plágio, ou talvez, no que eles herderam do tal conhecimento "Tradicional" seja licito omitir as fontes. É uma pena, pois aí tem muita coisa boa e o intercâmbio dessas associações seria muito produtivo para todos nós.

No mais, cuidado, não é só maçom picareta que há vendendo iniciação. Tem muito mais maluco por aí. Pena que os Santos também estão no meio. É preciso ter paciência e prudência;


Ir. Me. Almeida, MM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom