Padre Gay





Polícia descobre rede de prostituição homossexual no Vaticano

   
Vi nesta semana os canais de TV mostrando o descontentamento do porta-voz do Vaticano em relação a suposta perseguição que os meios jornalísticos empreendem contra o Papa. Tudo começou com as declarações do exorcista do vaticano, seguido do escândalo de que Georg Ratzinger, o irmão do Papa, estaria envolvido em um caso de pedofilia em Regensburg.


Agora chegou a vez do famoso jornal The Washington Post se meter na história reportando uma notícia que sem dúvida está sacudindo os alicerces da ICAR.

Policiais italianos faziam uma investigação de rotina sobre uma rede de corrupção na construção de obras públicas que acabou com a prisão de 4 pessoas. Por coincidência detectaram as conversas de um destes presos, Angelo Balducci, com um membro do coro de uma capela interna do vaticano, Ghinedu Ehiem, indicando que estariam envolvidos em uma secreta rede de prostituição homossexual.

Angelo Balducci é um engenheiro, membro da junta de dirigentes do departamento de obras públicas da Itália e consultor em construções do Vaticano. Além disso é também membro de um grupo de elite denominado "Homens gentis de Sua Santidade", que são chamados para trabalhar no Palácio Apostólico do Vaticano em ocasiões importantes como quando o Papa recebe chefes de Estado ou preside eventos relevantes, um típico coroinha pessoal do papa.

Os policiais, após escutar as conversas, perceberam que Balducci estava envolvido na rede de tráfico de homossexuais para satisfazer as necessidades sexuais das pessoas dentro do Vaticano.

Lógico, Ghinedu Ehiem foi expulso do coro. Balducci está preso e obviamente o Vaticano nega conhecimento ou envolvimento neste assunto.


Fonte da noticia: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=10952#ixzz1vR4JwToX

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e participar do nosso blog.

#ForaBozo

Queda de Bolsonar Em tempo record, até mesmo para Jânio Quadros que renunciou com 7meses de mandato, já aparece no mu...