Sob o Domínio do Medo

Retirado de: Doladodelá

Eles sentiram o golpe. Repare só na imagem abaixo:

Vemos no destaque (primeira manchete na coluna da direita) o patrão, dono da editora e da revista e, ao lado dele, uma chamada forte: Civita não é Murdoch. Quando o leitor curioso clica no link, ao invés de encontrar um texto editado pela própria Veja, é levado direto para o editorial dO Globo de hoje. Só um gesto de desespero levaria a maior revista semanal do país a se apegar a conteúdo de um jornal cada vez mais provinciano, editado no Rio de Janeiro.

Mas a sutileza vai além do que os olhos alcançam à primeira vista. Civita mostra assim que não está sozinho. Tem atrás dele as Organizações Globo, maior conglomerado de mídia da América do Sul e um dos maiores do mundo. Trata-se de um recado do tipo: - Não mexam conosco!

Temo em dizer que agora é tarde. O escândalo Veja-Demóstenes-Cachoeira já chegou à opinião pública, por um caminho até ontem impensável. Começou uma semana antes na blogosfera. Sábado último foi parar na capa da revista Carta Capital, de tiragem modesta, se comparada à Veja, e no Domingo Espetacular da Rede Record, no dia seguinte.

Aí a coisa apertou. A Record está em mais de 120 países e a reportagem deu uma audiência de 14 pontos no Ibope (se bem que eu preferia outro instituto mais confiável para fazer a medição). Se cada ponto equivale a algo em torno de 60 mil aparelhos ligados e se cada aparelho tem, em média, três pessoas acompanhando a programação, estamos falando para 60.000x14x3, só em São Paulo.

São 2,5 milhões de paulistanos! Se formos extrapolar esse número grosseiramente para todo o país estamos falando em algo como 40 milhões de pessoas. Significa que de cada cinco brasileiros, um teve conhecimento do caso. Sem contar o efeito reverberador depois na internet, nas redes sociais e outros caminhos.

O que esses senhores de engenho precisam entender, de uma vez por todas, e isso vale para Marinhos, Civitas, Mesquitas, Frias e Sirotskys é que a sociedade brasileira mudou, está mudando e não vai parar de mudar. Não adianta bater o pé. Vamos até o fim. Portanto, dominem o medo que está tomando conta de vocês, para que não fiquem imobilizados diante da nova engrenagem do Brasil, que vem com a força de uma moenda de cana, igualzinha àquelas que vosmicê tinham lá na fazenda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom