Sexo antes do casamento



Em pleno Facebook essa questão ainda é problemática entre os jovens brasileiros. Penso que não só para os jovens, mas sobretudo para as suas famílias.

A sexualidade ainda é um interdito, não se fala e aos filhos é proibido fazer. Logo, assistimos vários tipos de confrontos desnecessários entre país e filhos. 

O sexo pode ser comparado com outros necessidades vitais do ser humano. Beber água por exemplo. É claro que há um tempo para certas necessidades aparecerem e serem consumadas. Se sociabilizar, por exemplo, tem várias etapas, não se propõe para uma criança de 6 anos fazer acampamento; mas para uma de 16 acampar com os amigos da escola ou dos Escoteiros é um excelente meio de sociabilização. O sexo também tem sua data certa.

Em um cultura na qual se fala sobre o assunto o efeito costuma ser o contrário. Experiências traumáticas de sexo já com 13, 14 anos. Quanto gravidez há nessa idade. A escola para tal são os programas "eróticos" da TV. Esses que passam às tardes e aos sábados.

Existem questões relevantes sobre o sexo, mas sua proibição como pecado não tem fundamento algum. Muito menos religioso. Fazer sexo não é pecado, pecado é se nesse processo houver desumanização do outro. Se essa prática dimuir a dignidade do outro ela será pecado.

Nesse sentido, então,  iremos ver que muitos "casados" na Igreja cometem pecados, pois na nossa cultura machista o homem se sente melhor que a mulher. Isto é ante-cristão.

Essa questão ao ser silenciada furta a moçada de discutir o que é uma relação afetiva. O foco que é conviver, o que é conviver com alguém afetivamente,  é aprendido nos programas idecentes da Televisão. 

Portanto, façam sexo, mas não confundam o outro com privada. Existe outro lugar para essas necessidade vital do ser humano. Relacionar afetivamente com outro é o que tem de mais elevado no humano. Vale a pena. Mas precisamos conversar sobre isso, pois as injustiças devem ser banidas.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom