Buscadores do Sagrado : as transformações da maçonaria em Belem do Para

Excelente trabalho de antropologia sobre maçonaria. Da lavra de Patricia Ines Garcia de Souza
A fonte do trabalho: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000378094

RESUMO
A presente tese investiga as transformações da maçonaria na cidade de Belém do Pará, dando ênfase aos aspectos relacionados à religiosidade. Para tanto, faz um levantamento histórico dos embates da instituição na cidade e de sua presença, relevando também a forma como se deu a constituição de um campo maçônico. Em seguida, para comprovar a existência desse campo, destaca os lugares em que um maçom compõe sua identidade, a partir de um habitus, o da instituição. Essa conserva suas próprias leis e modos de funcionamento e de transformação, admitindo transformações internas dentro de limites. Se a reprodução de um habitus constitui o maçom, lugares como a ritualística agenciam diversos lugares de interesse, produzindo-se assim vários tipos de maçons. Para comprovar tal fato descreve-se o ritual de iniciação ao grau de aprendiz, do Rito Escocês Antigo e Aceito, que é quando o indivíduo começa a conhecer a instituição, dando início à incorporação de um habitus e a inscrição desse como uma pessoa particularizada – um maçom – que então passa a fazer parte de uma comunidade. Mas nem todos vivem essa ritualização desse modo, na cidade, não passando por nenhuma performance transformadora e colocando em questionamento os significados da instituição. As reações a esse estranhamento são variadas. E então os lugares de interesse que enformam a instituição entram em crise, a partir de uma crise dos próprios maçons, tornando-se lugares de incerteza – um campo de embates. Esses embates se vêem mais intensificados com o surgimento de uma maçonaria mista na cidade, segmento considerado “espúrio” pela maçonaria “regular”, que, além de dar entrada às mulheres no ritualismo maçônico, também surge para recuperar um “espírito tradicional maçônico” que julga estar perdido pela maçonaria regular, em inter-relação com o espiritismo kardecista. A invenção dessa maçonaria rompe com os limites estabelecidos. Para se compreender esse processo, faz-se uso do conceito de Das, de evento crítico. Em seguida, se abordam duas trajetórias pertinentes para se traduzir o processo de transformação local da maçonaria: a etno-biografia do fundador da maçonaria mista e, do mesmo modo, a de um maçom considerado uma estrela do esoterismo contemporâneo na cidade, pois concentra redes de relações pessoais que interconectam a maçonaria com o movimento do esoterismo. Por fim, se explora o termo “buscadores do sagrado” – termo êmico recolhido durante a pesquisa, tradutório de embates internos locais da maçonaria. 


SUMÁRIO
Apresentação 01

I – Constituição do campo da maçonaria 32 1.1) Um imaginário maçônico sobre o passado 32 1.2) A constituição do campo da maçonaria no espaço social nacional e local 35 1.3) O habitus maçônico e a constituição de um campo de embates na maçonaria local 58
Ii – Um “mundo à parte”: os multilugares do campo 76 2.1) Lugares do segredo 76 2.1.1) O segredo e o sentido de comunidade na maçonaria 92 2.2) Lugares da ritualística 95 2.2.1) Performance e drama social na maçonaria: a iniciação ao grau de aprendiz do 95 rito escocês antigo e aceito
2.2.1.1) a seqüência da morte 99
2.2.1.2) a seqüência da crise e a “pedagogia da liminaridade” 105
2.2.1.3) a seqüência de reparação e a liminaridade 116
2.2.1.4) a seqüência de reintegração 119
2.2.2) Uma pedagogia da reflexividade: aspectos do rito de iniciação ao grau de 122 aprendiz
2.2.2.1) O lugar da moral 123 2.2.2.2) O lugar da política 130 2.2.2.3) O lugar da filantropia 131 2.2.2.4) O lugar do simbolismo ou esoterismo 132 2.2.2.5) O lugar do segredo ou silêncio 134 2.2.2.6) O lugar da hierarquia 135 2.2.3) A performance do ritual e a construção da pessoa do maçom. 136 2.2.4) Performance e estranhamento: a (des)sacralização na maçonaria 144 2.5)Em lugar sagrado: um olhar sobre alguns templos maçônicos paraenses 148 Ilustrações 160 Iii – Um Evento e suas conseqüências 173 3.1) A Revelação da maçonaria mista de Belém do Pará: um evento crítico 173 3.2) A crise de representação da maçonaria 184 3.2.1) Significados atribuídos à maçonaria 185 3.2.2) A tentativa de ruptura das landmarks 189 3.2.3) O debate sobre as origens da maçonaria 192 3.2.4) Finalidades da maçonaria 195 3.3) As eleições na Grande Loja Maçônica do Pará 198
3.4) Lugares “entre”. 205 3.4.1) Entre rituais 206 3.4.2) Entre moralidades 208
3.4.3) Entre esoterismos 210 3.4.4) Entre filantropias 212 3.4.5) Entre redes de ajuda – mútua em Belém do Pará 215 3.5) Inter-relações no campo 220 3.5.1) A maçonaria e o campo da economia 220 3.5.2) A maçonaria e o campo da educação 222 3.5.3) A maçonaria, o segredo, e os campos do comércio e do mercado financeiro 224 3.6) Redes de relações sociais na maçonaria local 226 Mapa das redes da maçonaria local 231 IV – Histórias de vida. 232
4.1) Carlos Correia Seixas 232
4.1.1) Seixas, pessoa 236
4.1.2) O personagem Seixas 237
4.1.3) O mundo conceitual de Carlos Seixas 249
4.1.4) Seixas, a maçonaria regular e a maçonaria mista. 254
4.1.5) Uma maçonaria no entre-lugar: a Grande Ordem Maçônica Mista Cavaleiro da 257 Arca da Aliança
4.1.6) Sobre as mulheres da maçonaria mista 270
4.2) Erwin Von-Rommel Vianna Pamplona 278
4.2.1) Von-Rommel, pessoa 278
4.2.2) O personagem de Von-Rommel, por si mesmo 280
4.2.3) Histórias de vida, entrelaçadas: um parêntese para Roberto Conde dos Reis 288 Cavallero
4.2.4)O personagem de Von-Rommel através de suas redes de relações sociais 292 4.2.5) O mundo conceitual de Von-Rommel 294 4.2.6) O maçom Von-Rommel e o esoterismo em sua forma contemporânea 301
V- “Buscadores do Sagrado”: notas sobre maçonaria, misticismo, esoterismo, 306 religiosidade e espiritualidade na contemporaneidade da cidade de Belém do
Pará

Bibliografia 327 Apêndices
Anexo I: O surgimento das Grandes Lojas no Brasil 339 Anexo II: Landmarks, de Albert G. Mackey 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom