Informação

A grande questão filosófica para os próximos anos é a obtenção de informação. É comum encontrarmos seja no facebook ou blog`s pessoas dando suas "opiniões", de modo convictas, sobre esse ou aquele assunto. As pessoa tem opiniões convictas sobre fatos distantes, seja a guerra na Ucrânia ou em conflitos do Oriente Médio, todos tem opiniões e posicionamentos que julga certos.

Poucos, contudo, se perguntam a procedência das premissas sobre as quais assentam seus argumentos. Ninguém dúvida sobre os elementos que compõe suas convicções. Aliás, parece que os traços de pensamentos naturais de cada pessoa ou elementos que compõe a psique de cada pessoa apenas são amplificados. Pessoas que tem tendências políticas simplistas, base dos governos de excessão, apenas recorrem às fontes de informações para consolidarem esses posicionamentos.

Pois bem, esse é o grande problema da atualidade. Temos as condições técnicas para obter informação, mas não temos certeza sobre a veracidade das mesmas. Temos o problema de fonte das informações.

Hannah Arendt afirma que a primeira vítima da guerra é a verdade. O "disse-não-disse" coloca em cheque todas as certezas. A internet parece atacar exatamente as certezas. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom