Diálogo Inter-religioso na Livraria Cultura




Aconteceu na Livraria Cultura da Paulista a iniciativa de uma conversa entre um Xeique e um Rabino, mediada pelo Jornalista Demetrio Magnoli.

Pareceu-nos uma boa iniciativa pública de tocar em temas delicados. A platéia em partes acabou dando pequenas provas de como é tensa essa aproximação. Em alguns momentos foi possível notar senhoras se exaltando, especialmente durante a fala do Xeique.

Tanto o Rabino Michel Schlesinger, quanto o Xeique Houssam Ahmad El Boustani procuram ser cordiais um para com outro e recorreram às suas respectivas conformações da Escritura para salientar que não há nelas pretextos para as guerras.

Como primeiro passo de debate me pareceu louvável. Também ficou patente como é difícil tratar do tema e como ele ainda é dimensionado de outra forma a nós brasileiros sem laços mais estreitos com a região.

Contudo, o debate poderia, talvez para os próximos, ter adentrado em aspectos da condição humana que levam a beligerância. Esse tema apareceu na última interferência do Jornalista Magnoli, quando nos apresentou a constatação de que israelenses e palestinos concordam que é preciso de paz, mas que ambos, na sequência, partem para criticar aspectos do outro, sendo raro a auto-critica.

Enfim, ficou claro que são aspectos da geopolítica e da economia global os verdadeiros agentes do conflito. Porém pouco se tocou nesse assunto, a excessão de algumas considerações gerais do Xeique. Aliás, impressiona como os ânimos se exaltam e um tipo de pensamento por "curto-circuito" é a única forma de operar as ideias.


Prof. Cídio Lopes
__________
O diálogo entre religiões deveras se trata de uma iniciativa excelente, porém ele é sempre tenso e complexo. Indico o site abaixo como o livro. Para início de conversa.

Instituto Brasileiro de Ciência e Filosofia Raimundo Lúlio

Para o assunto veja o Livro sobre diálogo inter-religioso


















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom