Atualização Cultura

A atividade de atualização cultural é uma prática que apresenta os acontecimentos sociais sob a ótica de alguma ciência, entre elas a Filosofia.

A vantagem da Filosofia, palavra as vezes associada a qualquer coisa, é que ela busca pensar os traços dos fatos que não se reduzem ao passado, mas que se movem ao longo da história/tempo. Dito de outra forma, pensar questões da Segundo Grande Guerra Mundial, por exemplo à ascenção nazista, só nos interessa na medida em que tal análise nos forneça argumentos capazes de atuarmos contra possíveis retornos de tais tais barbaridades no presente.

Com essa ideia podemos passar aos fatos da economia ou dos eventos sociais no geral que são noticiados pelos jornais. Faz sentido e proveito pensarmos esses fatos na medida em que possamos compreender às estruturas que os movem; as causas que os articulam.

Os recursos para essa metodologia de atualização cultura pode ir além dos fatos históricos, dos fatos sociais de nossos dias, podemos recorrer à obra de arte para outras reflexões. Não que a obra de arte explique a história de um ângulo melhor, mas podemos pensar em que medida as regras do "jogo estético" tem se transportado para a própria vida social. Vivemos em uma época na qual o "gosto"(estética) tem sido a forma de julgarmos e nos articularmos enquanto sociedade. Nossos amigos, nossos negócios e trabalhos tem-se cada vez mais adaptados a critérios de gosto/prazer. Portanto, pensar a arte com suas regras, podem nos fornecer uma excelente chave de ler o presente.

Uma boa atualização cultural demanda um lugar especial para ocorrer. Para efeito de comparação quero citar os procedimentos médico em uma cirurgia. Ato que demanda uma preparação minuciosa, especialmente em expurgar qualquer "micro-vida" dos instrumentos da cirurgia; da própria limpeza das mãos do médico, etc. No caso da atualização cultural a limpeza necessária estão vinculadas às posições políticas de cada um.

O professor e mesmos os participantes devem ter a clareza de que é preciso conhecer os vários vetores que compõe a realidade. Qualquer imposição de posição ideológica, seja de direita, esquerda, liberal, socialista, humanista, etc., tende a turvar uma boa leitura do presente. Faz-se necessário ler a realidade para depois atuar nela.

A ideia não é advogar uma apatia, mas apenas ordenar as coisas. Caso contrário o responsável por conduzir a "atualização" cultural se transforma em um "doutrinador" de ideias. A expressão doutrina é muito pertinente em vários outros campos do saber, um exemplo é o Direito, porém, no campo das ideias o melhor é expor ideias e cada pessoa utiliza as suas liberdades para assumir posições. O que eleva as pessoas que tem posicionamentos ideológicos e sabem muito bem justificar suas posições; justificando assim a motivação de se procurar cursos de atualização cultural.

Esse é meu jeito de trabalhar com grupos ou mesmo individualmente a "atualização cultural". Uma atividade que cresce a procura a cada dia, pois as pessoas estão verificando que o contato com outras pessoas faz mais sentido quando para ter conversas para além do trivial.

Prof. Cídio Lopes

cidiolopes@yahoo.com.br







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom