Crise de Valor: a pérola da Obra e outros!

Sobre a crise de valores é assim. Quando os valores estão em vigência, na qual existe a sociedade "dos bons costumes", "a família é forte", "cristo é o senhor", significa que existe também um massa de expoliados que não reclamam.

Porém, quando, por milagre, os "pretos", inclusive os "pretos de alma branca",  começam a ascender através dos meios democráticos e a demandar por "direitos"(palavra absurda para um Cafeicultor de Araraquara), putz.... Ai danou-se....

É o fim dos tempos; essa turma toda na escola(vagabundos), não sendo mais os "fracassados" de sempre; incluindo até mesmo o absurdo de competir de igual para igual, sendo frequentemente mais exitosos dos os "moços de boa família".

Então é isso uma sociedade baseada em valores. Valores dos ricos oprimindo os pobres. Quando a coisa muda e os pobres também querem ocupar o mesmo lugar, aumentando as disputas sociais, retirando a tranquilidade do opressor "feudal", ai a "sociedade está degenerada".

A culpa é dos filósofos, é de Foucault (essa "bicha" pensante), é da turma da história e da sociologia, esses comuna dos infernos.

"Queremos a volta da sociedade dos bons costumes". Bons costumes de opressão, tempo no qual não só o racismo era corrente, mas o sexismo também.

Por isso que o tema dos Valores é a pérola dos tradicionalista de todos os tipos. TFP, Opus Dei(obra?) etc.

É lastimável, pois o tema valores sem dúvida é pertinente de ser discutido. Especialmente quando estamos em épocas onde tudo é "produto" e aspectos humanos são aí reduzidos. Contudo, não dá para fazer tal debate pois de um lado temos os radicais da Igreja e a aristocracia escravocrata que os financiam e doutro temos os radicais do consumo, onde estão massivamente aqueles historicamente explorados.

Conclusão, entre a faca e o espeto.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom