Educação a Distância (EAD) funciona?



Penso que há uma super-inflação do tema e interesses econômicos tem pressionado a pedagogia a dizer que sim. 

Creio que o virtual não consegue transmitir tudo entre duas pessoas. Ao amputar partes dos sentidos humanos e concentrar-se apenas na visão (textos/imagem) e audição(som dos videos, ou apenas som) se deixa de fora o tato, o oufato e até mesmo o paladar. 

Mesmo considerando todos esses sentido ainda podemos considerar que há muita comunicação inconsciente entre duas pessoas, que no caso da EAD será perdido. Porém, não podemos deixar de pensar que a EAD é do ponto de vista de um negócio muito promissor. Analisando as possibilidades econômicas ela dispara em viabilidade. 

Creio que o que não podemos deixar de pensar é que há um meio termo. Em que sentido a internet revoluciona? Pois efetivamente é uma revolução e tem muita coisa boa que ela de fato nos permite ter acesso. Informações das mais diversas  natureza. Ela é um “meio" revolucionário. Porém, ela não é algo total, não consegue ser tudo. Apenas isso. Nós humanos ainda temos um processo de cognição biológico. O saber entre em nós se dá não por um cabo de fibra ótica, mas pelas vias milenares dos sentidos. 

Em termos de educação acho uma lástima as pessoas fazerem a primeira formação acadêmica na modalidade EAD. Furtar da convivência acadêmica é amputar a formação de profissionais efetivamente com curso superior. O ambiente da universidade, a biblioteca e as conversas entre amigos acadêmicos me parecem serem rituais fundamentais na formação de alguém com um efetivo “nível superior”. 

Vejo hoje que um número expressivo de cursos que formam professores são feitos nessa modalidade. Aliás, do ponto de vista econômico, tornou-se quase uma única forma de centros universitários manter tais cursos, pois há uma baixa procura pelas licenciaturas. Especialmente em cidades maiores, onde estão as Faculdades. Ser professor não goza de um bom estatuto entre as pessoas. Nesse quadro, a EAD consegue aglutinar pessoas distantes e formar turmas. Lembrando que o índice de desistência em nesses cursos são altíssimos. 

Para finalizar, eu já tive a experiência de ser professor em um curso de EAD. Notei algo interessante, as turmas com quem eu encontrava presencialmente, com direito a almoçar juntos, tinham  mais êxitos. Creio que o vínculo presencial motivava os encontros virtuais para fazer as atividades. 







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom