Aúdio da Secretaria de Educação de São Paulo

Se fosse do PT é claro que hoje a Folha de São Paulo, a Veja, Isto é, todas estariam com letras garrafais dizendo qualquer um daqueles bordões que fazem as dignas senhoras de família salivarem em suas confortáveis poltronas.

Ao contrário, a Folha estampa o nome do PT no topo e logo abaixo uma imagem de um policial disputando uma cadeira com uma jovem. Em letras menores apenas diz que se trata de alunos que fecharam uma rua em protesto.

São essas artimanhas visuais que vai consolidando ou puxando do pré-consciente das classes medias aquele ódio de classe que "cultuo" rapaz em entrevista ao Roda Viva, agora um reduto da extrema direita, diz ter sido inventado pelo Lula.

O ódio político que vemos sendo cultivado pelas mídias é uma estratégia de quem perdeu o poder; O curioso é que tais classes sempre tiveram acesso aos "melhores" bens culturais; seus patrões tiveram as mídias nas mãos, as "melhores" escolas, etc... porque eles agora acusam até os professores de disseminar a ideologia de esquerda?

Sim, devemos ler melhor a questão do Senhor e do Escravo em Hegel. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom