Postagens

Mostrando postagens de Abril 28, 2015

Viajar para Indonésia: alguém se arrisca?

Hoje mais uma morte espetáculo foi promovida no mundo. A pena de morte ainda é uma perigosa burrice persistente no mundo e com isso não abono qualquer outra forma de crime.

Tenho ao menos dois conhecidos indonésio aqui no Brasil. Pelos amigos, posso julgar que a Indonésia é um país amável; mas tem uma elite histórica, que se perpétua no Poder e forma uma Indonésia a parte. Meus amigos são padres católicos e do povo. A elite tem na conta crimes que ainda não foram imputados; falo da questão do Timor Leste e da ajuda que a França lhe deu no massacre desses falantes do Português(Noam Chonsky tem muito mais a dizer que eu)

Mas a pena de morte aplicada hoje a mais um brasileiro e a outros cidadãos tem contradições. Primeiro, no caso de uma moça que ficou provado ser ela uma mula compulsória.... Bem, será que os sistemas de justiça dessa elite é infalível? Será que tudo correio dentro dos processos Legais? Como eles levaram uma ao corredor da morte e verificou que não era ela? Será que nes…

Apresentação de Trabalho em Loja

Por onde andei é unânime: os trabalhos apresentados em Loja são cópias da internet. Salvo alguns, e eu conheço, o restante copiam e fazem uma leitura "gaguejante" do texto. O pior, depois da leitura, nada se comenta, passa para outros assuntos mais urgentes. Como a festa do dia de não sei o quê.

Terrível para uma instituição que tem sua origem exatamente no contrário dessa cultura de não cultivar-se; mas de ser apenas reduzida a prática sem reflexão.

Os colégios maçônicos e seus assemelhados: falta de criatividade!

Quem não lembra dos filmes de Bruce Lee? Em geral tinha sempre disputas entre as escolas de Kung Fu, e as brigas eram a parte central do filme. Certamente estou resumindo demais os dramas envolvendo o artista, pois minha ideia aqui é apenas tomar as brigas entre escolas e a forma como elas terminavam como argumento. 
Em matéria de escolas não científicas e que mais se assemelham ao que o filósofo Nietzsche denomina de "educação trágica” temos a maçonaria, além da própria missa católica. 
Porém, na maçonaria e mesmo no seio das Igrejas cristãs acontecem algo parecido com as escolas de Kung Fu, a razão sede lugar para disputas às vezes físicas. 
Tudo bem que em maçonaria as disputas ficam apenas nos protestos escritos e aqui acolá em “bate-boca”. 
Se Nietzsche achava interessante uma educação que incluísse o lado emotivo (Dionísio), esqueceu que as emoções também levam à chamada “vias de fato”. Porrada. 
Pois bem, depois desse preâmbulo quero fazer uma lista:
Escola Colégio Academia Conclave …

Ricardo Semler: um novo Ivan Illich?

Hoje, 28 de abril, leio uma resenha de Ricardo Semler no diário conservador de São Paulo. Sem rodeios seus argumentos sinalizam pelo fim da Escola como conhecemos, a qual, aliás, ele a chama de instituição medieval.

Ao ler a resenha não posso deixar de lembrar de Ivan Illich . Notável Padre da Igreja Católica e detentor de uma vasta cultura, figura que Rogério Ignácio de Almeida Cunha, um grande amigo, conheceu pessoalmente. Considerado um polimata, transitando da matemática à filosofia, passando pela ciências da natureza e com escritos em medicina(Nêmesis da Medicina)  tem em comum com Semler (ascendência) o fato de serem austríacos e apregoarem a escola como problemática. Certamente tais aproximações são forçadas e reducionistas de ambas as figuras em questão, mas tais rascunhos me vieram à mente após ler o artigo de Semler.

O discurso de Semler nesse caso está muito próximo ao autor de uma "Sociedade Descolarizada" ou do livro de seu discípula "A Escola Está Morta&q…

Jornal da Cultura: onde se vende livros

O Jornal da Cultura, TV pública aqui de SP, virou um lugar estranho. Por isso mesmo passei a ver o Repórter Brasil.

A primeira estranheza são os comentaristas; que mais parecem estarem preocupados em se mostrarem para depois venderem livros. E a ideia de convidar tais comentaristas os colocam em uma sai justa; pois quando o assunto foge à sua praia comentar o quê?

Ademais, entre eles tem um que está próximo à aqueles pregadores da Praça da Sé ou de qualquer praça das cidades brasileiras. No caso, suas predicas são para condenar o capeta, no caso o PT, e louvar o senhor, no caso o PSDB. Esse pregador também vende livros e está presente em outros meios de comunicação tradicional, radio, fazendo as suas predicas.

Exceto um ou outro, os comentadores tem vínculos ideológicos claros com os partidos de direita. Os que historicamente tem vínculos com a esquerda em geral passa aperto, pois os seus opositores não estão ali para dialogar e comentar as notícias. Estão para fazer doutrinação de d…