Postagens

Mostrando postagens de Maio 29, 2015

Os da direita

É assim, após oprimir os opressores vão diferenciando a forma da opressão como técnica para continuar a oprimir.

Então temos um tempo de ditadura. Depois vem à abertura, na qual os opressores trocam de roupa e assumem as empresas de Comunicação, Transporte, Saúde, Mineração, Energia, etc...

No governo de excessão são feito as grandes obras; com empréstimos à Bancos, especialmente ao FMI; Assim foi feito as Siderurgias de Ouro Branco (Aço-minas) e Ipatinga (Usiminas); quando veio a democracia tais empreendimentos que o povo pagou são vendido a preços que nós mortais nunca compreendemos; a boca miúda dizem que a Usiminas foi vendida pelo valor de um carro Voyage.

As concessões de TV, que é um órgão vital do Estado Democrático, fica na mão do que apoiou a Ditadura, etc...

Porém, quando tudo isso, a saber, os benefícios que o opressores tinham decorrentes do apoio da ditadura, está para espirar, pelas vias mais pacíficas possíveis, através das regras acordados na Assembléia Constituinte …

Marx e os Revoltados Online!

Nas ideias que decorreram de Marx, que nem sempre coincidem, é clássico que os trabalhadores se revoltam contra os patrões. Tomam toda a propriedade deles, quando não os matam. Certo?

Pois bem, não é bem assim. Em primeiro lugar, dentro das teorias marxianas e não marxistas, existe o proletário como uma categoria de trabalhadores acima da média; um trabalhador que não tem consciência de classe nem é mesmo contado para ser proletário. Portanto, estamos falando de alguns trabalhadores; dentre eles ainda temos o que se chama de vanguarda.

Na hora de dividir o bolo, após a terrível revolução comunista, os da vanguarda irão dominar os demais proletários. Portanto, o comunismo não é tão bonitinho assim. Claro, essa fase de dominação alguns marxianos chamaram de "ditatura do socialista". Uma imposição do bem comum. Assim ainda está a China e assim durou a Rússia.

No desenho mau feito do comunismo é o proletário que se revolta.

Mas o que tem os Revoltados Online?
Ora, assistimos no…

Michel Temer fecha Consulado em Beirute!

Como a F. de São Paulo consegue jogar sujo. Na sua plena liberdade, ela consegue construir uma matéria na qual a primeira sensação é a de que Michel Temer, de ascendência libanesa, cortou as relações com o Líbano. No entanto, mais para o final do texto, vamos descobrindo que ainda há a Embaixada e a mesma fará os serviços necessários.

Por inferência, pois a matéria não toca no tema,  temos que nos perguntar sobre a necessidade de uma Embaixada e de um Consulado Geral na mesma cidade Beirute. Ademais, se pelo tamanho geográfico do país qual é a necessidade efetiva de representações? Se uma em Beirute não seria suficiente ou não e quais seriam os argumentos?

O que mais nos parece é que o alvo é mesmo a grande comunidade libanesa entre nós; brasileiros como todos nós; africanos, portugueses, japoneses e vários outros. A sensação de que algo foi cortado para ser o alvo oculto ou semântico do texto. Ficamos a deriva de saber mais sobre o Líbano.

Isso é que podemos chamar de "encobrim…