Historia da Filosofia

Quando estamos pensando em ensinar filosofia no Brasil a questão do título figura ser o debate primordial.
mas proponho um outra coisa. Quando o professor de filosofia entrar na sala de aula ele vai se deparar com algo que os professores do curso superior de filosofia nunca pensaram. As crianças não pensam, e tem apatia para com a atividade de pensar.
Enfim, sem essa condição não dá para fazer mais nada. Não é uma questão de opção aleatória, os alunos não querem saber de pensar e não sabem pensar. É como o querer ensinar matemática, mas as crianças não sabem contar e não conhecem os números.
Este dado os professores universitários não sabem, pelo simples motivos: quem procura os cursos de filosofia já tem disposição para pensar, logo, não tem o problema de querer ou não pensar. Mas quando esse graduado em filosofia for ensinar filosofia terá que lidar com crianças que não querem saber de filosofia e só terão que estudar essa matéria por ser ela obrigatória.

Educação para o pensar é o começo da conversa e se constitui um muro intransponível. Não dá para querer falar de filosofia no ensino médio sem falar disso, é a condição, é o que está posto.

História da Filosofia só depois de resolver isso.

Prof. Me. Almeida

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O nada e o tudo: a internet