Postagens

Mostrando postagens de Março, 2012

Projeto de Lei: Profissão de Filósofo

Imagem
Bem.... Posto desse jeito não podemos ter outra reflexão. Na cena que está deflagrada não é possível chegar a outro ponto, conclusão "por curto-circuito": de fato é uma aberração.  Se tentarmos sairmos das conclusões encolerizadas podemos pensar um pouco.  Primeiro temos a ideia de regulamentar uma profissão que seria a de "filósofo" que tem curso regular de Filosofia. Poderíamos tomar o curso de Letras como outro exemplo  e na expectativa de saber se pode nos ajuda pensar o caso da Filosofia.  Seria possível regulamentar a profissão de escritor?.... então.............................................. Não, não há uma profissão de escritor. Será que Paulo Coelho passaria? Porém há a profissão de redactor, revisor........ a qual será ocupada em geral por alguém que não é especial, mas apenas passou  4 anos estudando em um curso superior. Claro que um formado em Filosofia pode ser revisor de texto ou tradutor, mas ele chegaria aí por vias não ordinárias...

iPhone 5

Imagem
Todos estão esperando pelo novo faz tudo da Apple, aliás, a técnica de fazer esperar entra como marca da Apple. No dia do famigerado lançamento lá estarão as longas filas nas portas das lojas da maçam. Na Europa já chegou o "resolucionário" o novo iPad com alta resolução. Nas lojas Apple longas filas, festa, todos em estado de rizadas programadas..... Enfim, tenho feito uma brincadeira. Adão, o esposo da Eva, teve sérios problemas com uma maçam. Ele foi destinado a viver fora do paraíso e ter que trabalhar. O trabalho não é castigo, como os nobres e eclesiásticos interpretaram. A questão é que Adão teve de viver por suas custas, cair fora do paraíso foi o castigo. Bem, passados alguns milhares e bilhares de anos dessa "genêse" temos a maçam novamente. Ela chama Aplle, isto é, maçam. Por causa dessa maçam e do desejo de consumi-la, temos que trabalhar bastante, pois ela é cara e a cada nova i-maravilha somos obrigados a gastar mais e muito. O frenesi em

Saber e anonimato.

Em época de internet a questão principal é saber se conhecimento e pessoa que conhece são a mesma coisa. Estamos fortemente habituados com saberes que fazem uso do argumento de autoridade, isto é, não preciso verificar se é verdade pois confio em quem está falando. A autoridade do falante era a garantia da verdade. Ele estava diante dos meus olhos, sabia que era X e não Y que falava. Essa postura antes da explosão dos computadores não garantia a verdade, pois se tomarmos a política iremos nos fartar de mentirosos famosos. O que não existia era a problemática. Hoje a questão é posta e a desconfiança se faz presente. É preciso portanto ensinar as pessoas a superar a posição de consumir informação pela figura de autoridade. Deve incentivar a verificação lógica das informações. Filosofia portanto é um conhecimento fantástico para essa nova postura. Mas o importante não é qual Filosofia e sim uma postura filosofaste.

Qual o interesse em fazer da Síria a nova Bósnia?

Imagem
Diferenças:  Síria, de Assad, vive conflito político-ideológico em uma sociedade homogênea; guerra na Bósnia teve raízes etnico-religiosas Os chamados “pundits” – termo de origem hindu que designa os “analistas” e comentaristas convidados pela mídia anglo-saxã para dar palpites sobre o noticiário – têm um papel estratégico na formação da opinião pública. Legitimados pela imprensa como “especialistas” autorizados a dar palpites com mais propriedade que outros, sentam-se às bancadas de telejornais e assinam colunas nas páginas de opinião para falar do mundo, sob o pretexto da análise e interpretação dos fatos. Mas os pundits não dizem qualquer coisa que pensam. Eles são chamados para dizer aquilo em que os donos da mídia – e seus aliados de classe – já acreditam e com o que concordam, com opiniões que os editores já sabem de antemão quais são. Portanto, toda vez que os pundits começam a falar em uníssono, estão refletindo a posição conjuntural do bloco histórico hegemônico n

O ato de "maçônizar"

Imagem
Existem muitos elementos "maçônicos" em Igrejas Católicas. Besaçon - France