Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2015

Os da direita

É assim, após oprimir os opressores vão diferenciando a forma da opressão como técnica para continuar a oprimir. Então temos um tempo de ditadura. Depois vem à abertura, na qual os opressores trocam de roupa e assumem as empresas de Comunicação, Transporte, Saúde, Mineração, Energia, etc... No governo de excessão são feito as grandes obras; com empréstimos à Bancos, especialmente ao FMI; Assim foi feito as Siderurgias de Ouro Branco (Aço-minas) e Ipatinga (Usiminas); quando veio a democracia tais empreendimentos que o povo pagou são vendido a preços que nós mortais nunca compreendemos; a boca miúda dizem que a Usiminas foi vendida pelo valor de um carro Voyage. As concessões de TV, que é um órgão vital do Estado Democrático, fica na mão do que apoiou a Ditadura, etc... Porém, quando tudo isso, a saber, os benefícios que o opressores tinham decorrentes do apoio da ditadura, está para espirar, pelas vias mais pacíficas possíveis, através das regras acordados na Assembléia Consti

Marx e os Revoltados Online!

Nas ideias que decorreram de Marx, que nem sempre coincidem, é clássico que os trabalhadores se revoltam contra os patrões. Tomam toda a propriedade deles, quando não os matam. Certo? Pois bem, não é bem assim. Em primeiro lugar, dentro das teorias marxianas e não marxistas, existe o proletário como uma categoria de trabalhadores acima da média; um trabalhador que não tem consciência de classe nem é mesmo contado para ser proletário. Portanto, estamos falando de alguns trabalhadores; dentre eles ainda temos o que se chama de vanguarda. Na hora de dividir o bolo, após a terrível revolução comunista, os da vanguarda irão dominar os demais proletários. Portanto, o comunismo não é tão bonitinho assim. Claro, essa fase de dominação alguns marxianos chamaram de "ditatura do socialista". Uma imposição do bem comum. Assim ainda está a China e assim durou a Rússia. No desenho mau feito do comunismo é o proletário que se revolta. Mas o que tem os Revoltados Online? Ora, assis

Michel Temer fecha Consulado em Beirute!

Como a F. de São Paulo consegue jogar sujo. Na sua plena liberdade, ela consegue construir uma matéria na qual a primeira sensação é a de que Michel Temer, de ascendência libanesa, cortou as relações com o Líbano. No entanto, mais para o final do texto, vamos descobrindo que ainda há a Embaixada e a mesma fará os serviços necessários. Por inferência, pois a matéria não toca no tema,  temos que nos perguntar sobre a necessidade de uma Embaixada e de um Consulado Geral na mesma cidade Beirute. Ademais, se pelo tamanho geográfico do país qual é a necessidade efetiva de representações? Se uma em Beirute não seria suficiente ou não e quais seriam os argumentos? O que mais nos parece é que o alvo é mesmo a grande comunidade libanesa entre nós; brasileiros como todos nós; africanos, portugueses, japoneses e vários outros. A sensação de que algo foi cortado para ser o alvo oculto ou semântico do texto. Ficamos a deriva de saber mais sobre o Líbano. Isso é que podemos chamar de "enc

O particular e o universal

O pensamento humano precisa reservar em seu interior um importante espaço de compromisso com o próprio pensamento. Tal reserva se faz necessária na medida em que parte dos compromissos de cada época se esvaem e se mostram sem sentido em outros momentos. Quando será muito oportuno a reserva e repositório de ideias compromissadas com o universal, com aquilo que é próprio do pensar. Que nos motiva sempre para além do trivial. 

A Rolinha Filosófica

Imagem
É comum associar um bicho ao filósofos. Então temos a Coruja associada a Paulo Ghiraldeli ou ele tomou uma coruja para si; Olavo de Carvalho(que não tem diploma de Filosofia; mas sabe alemão, então é filósofo) adotou a águia. Também quero um bicho e me veio logo a rolinha. Contudo, confesso que vou ter de arrumar outro bicho, ainda que tal ave fez parte da minha infância; quando era caçador com "estilingue" de tais bichos. Tenho matando uma, a qual me doeu o coração. Mas não vai ser possível, pois a vitrine do google associou o bicho a outras coisas; logo não fica bem ser conhecido como o Filósofo da Rolinha ou o Pensador da Rola. Não dá. Passei para outro bicho que fez parte da minha infância. Um pequeno pássaro, garrincha. Muito ágil, esperto, pequeno. Porém, também não vai dá, pois está indelevelmente ao jogador de futebol. Tudo que a filosofia não que ser confundida. Sobrou um burrico, um pequeno burro. Que apesar de ser considerado sem inteligência, dá de 10

O que a Filosofia pode ajudar na Escola?

Nada. E vamos mais, porque se delega à Filosofia tal tarefa? Porque não à matemática ou Língua Portuguesa, matérias que juntas devem compor 30% (conta aleatória) do tempo do currículo escolar. (5 a 6 aulas semana de matemática e 4 de português. Ademais, e os Pais? o que eles podem ajudar à Escola? Pois ou a escola vira um orfanato e assume a paternidade Legal dos alunos, tendo que cumprir os aspectos inerentes à paternidade, ou uma Escola sem os Pais é o mesmo que move a lógica do consumo de "café sem cafeína". Quero dizer, na cultura de massa todos querem comer picanha gordurosa e não engordar. Querem ter filhos, mas não tem tempo para educá-los. E nesse contexto é que se cobra da Filosofia resposta para resolver o problema de disciplina; ou ainda pior que a Filosofia "ensine" bons costumes aos educandos, que seja uma "doutrinação" "moral e cívica". Portanto, a Filosofia não pode fazer nada pela Escola por simplesmente não ser possível  f

A cracolândia!

Aqui em São Paulo cracolândia é uma área urbana na qual há muito uso de drogas, especificamente o crak. O lugar fica em uma parte do centro, próximo a Estação da Luz. Antiga zona muito importante na cidade. O que ninguém se pergunta é como se produz as zonas "cracolândia".  Poucos conseguem fazer inferências para além dos olhos. Talvez uns poucos da arquitetura, saúde pública, etc... os profissionais do meio. O que poucos se pergunta é em que medida a especulação mobiliaria provoca as cracolândias. Aqui não estou falando de teoria da conspiração; a produção aqui é muito mais um efeito do que um trabalho intencional. Ao permitir que se tenha vários imóveis, que se viva de renda de aluguel; ao permitir que o centro inteiro seja imóveis de aluguel; que alguns possam ter vários imóveis para alugar; alguns ter vários prédios inteiros; tudo isso produz como efeito as zonas cracolândia. Como é melhor ter imóvel de aluguel comercial, pois residencial tem implicações que não

O quer fará Renato Janine no Ministério da Educação?

Nada. E ainda vai pedir as contas.

AMF: Academia Mineira de Filosofia

O projeto de Lei que pretendia regular a profissão de filósofo está parado. Não anda. Tudo parecia ir bem, mas entre outros tópico temos algo muito estranho: uma academia, como associação privada, se propondo ter capacidade de diplomar tal profissional. O restante da ideia me parece interessante, sobretudo e sem rodeios criariam um campo de atuação profissional "na força". Para quem é formado, exceto para aqueles que já tem uma boa teta nas verbas públicas e seus seguidores, nada mal. Mas não desce a ideia de uma associação privada, que pode ter relevância, ter, sem ser, o mesmo estatuto de uma faculdade de filosofia. Ademais, a mesma associação, na força e no estratagema político, quer ter poderes para além de uma faculdade para conferir títulos acadêmicos. Ou seja, se ela disser que Pelé é filósofo, ele será; Nada contra Pelé, contra apenas ao fato de que ele não frequentou um curso; imagine que a OAB tivesse esse poder? Então era só ser alguém "importante",

Filosofia Prática?

Em filosofia até quando falamos de prática não há ação no sentido de uma aventura na selva. Por prática o que se pode fazer em filosofia é mais uma discussão, só que agora sobre como agi o homem. Ou sobre o mundo da ação ou do julgamento, pois esse precede a ação humana; ou o não julgar e agir na emoção também já é factível de discussão. Portanto, em Filosofia ao dizer "vamos fazer algo"? em geral se publica um texto. rssss Mas é claro que a pessoa que faz filosofia, o indivíduo, ele pode fazer algo no teatro; ou nas artes em geral.

China investe 53 bilhões de dolares: mas vai dá errado! rss

Como o complexo de vira-lata é igual às forças inconsciente que define a personalidade. As mídias estabelecida, isto é, as grandes empresas de mídia, não cobrem o Poder, função mais elementar desse serviço fundamental das Democracias. Ao contrário, as mídias encobrem o Poder; esconde o que é de fato o Poder e apresenta a sua versão do Poder. Vejamos a sutileza, ao invés de dar transparência às ações do Estado, para que todos os cidadãos possam acompanhar aquele político que ele(nós) delegou poder através do voto se faz necessário que um órgão ou uma profissão se dedique a mostrar o que estão fazendo. Tal sociedade profissional é a imprensa; pois não seria possível todos  nós investigando e procurando saber o que o político está fazendo. Contudo, na prática temos sempre as grandes mídias produzindo a realidade ao invés de desvelá-la. Esse problema não é apenas da mídia de direita do Brasil. É um problema das mídias que se aliam ao Poder ou a grupos de pessoas que compõe o Poder.

As capas para lembrar o Governo (?) FHC | Conversa Afiada

As capas para lembrar o Governo (?) FHC | Conversa Afiada Vale ver o link; uma excelente lembrança através das capas dos jornais.

Rollo May e a mudança pessoal

Em "O homem a procura de si mesmo",  do autor Rollo May a temática desenvolvida pode ser situada dentro da Filosofia Existencialista. Não quero aqui comentar a estrutura do livro, deixo para outro post, mas tomar a temática dele para associá-la ou desenvolver um pensamento sobre as mudanças que o homem à procura de si está em busca. Certamente temos estrutura psíquicas que não mudam facilmente. O lado positivo disso é que conseguimos nos manter em meio a tudo que é a vida. Se a consciência tivesse poder em interferir nessa dimensão do nosso ser psíquico, um desejo que habita todos nós quando tentamos apreender uma língua nova ou a fazer dieta, certamente não existiríamos; seríamos um reflexo radical do meio; Portanto tais estruturas que podem ser vistas do ponto de vista da patologia na psicanálise, pode ser também motivo da nossa existência enquanto identidade. Contudo, e nesse ponto o acerto dos freudianos, é possível lapidar tais estruturas em um trabalho lento e de l

A destruição do político!

Os meios de comunicação estabelecidos, grandes jornais e tv, tem utilizado como estratégia, ao cobrir o Poder, a sua desmoralização. A cobertura do poder, consiste em atacá-lo e medir forças de poder. Nesse cenário, será comum encontrar a sensação geral de que o Governo não presta. Mesmo que no mesmo jornal se noticia investimentos bilionários da China no Brasil, a sensação de que somos um fracasso contínua. A baixa auto-estima como vetor da cultura luso-brasileira é de longa data. A associação dessa característica à jogada de poder das mídias é mais recente, especialmente depois da ditadura civil-militar. O fato é que desse jogo temos o surgimento de "políticos que não são políticos".  Indivíduos que compreende nada da política e não tem constrangimento algum na hora de exibir as ideias mais desconectas possíveis acerca da política. O que infelizmente faz algum sentido, pois suas ideias se apresenta para outros que também não ideias propriamente políticas, mas mistu

Lumiar e Abril Educação!

O projeto Lumiar é da lavra do empresário Ricardo Semler, aquele quem vem apresentando na midia conservadora argumentos desconcertantes no que toca a corrupção. Tomei contato com a ideia da escola Lumiar através da internet na ocasião da curadoria de um projeto de Filosofia na Livraria Martins Fontes. Na verdade estava na fase de especulação sobre um curso de Filosofia para jovens a ser ofertado naquela endereço da av. Paulista. E comecei a localizar as escolas próximas. Depois que soube que tal projeto era do empresário. Confesso que a ideia de mestre e tutor me causou estranheza.  Pois no quadro da sociedade tecnológica que desvaloriza o professor e as pessoas em geral pensei ser mais uma ideia brilhante de alguém com dinheiro e crise existencial. Depois de me informar um pouco mais, notei que o projeto tinha ideias interessantes. Especialmente no que toca a modificação radical do que conhecemos por escola. A ideia de que os alunos se movem por interesses e deles é que se estuda

O início do fim da USP, Unesp e Unicamp

Hoje no jornal conservador de São Paulo saiu matéria relatando que o governador de São Paulo determinou que o piso de repasse de verbas para as três universidades públicas desse mesmo Estado seja considerado o teto. A notícia é exemplar e indica que nos próximos 20 a 30 anos os ícones de excelência nacional em pesquisa terão afundados. No caso da USP e mesmo Unicamp já até vejo os empreendimentos imobiliários em seus "campis". Com a ascenção dos "Inperes, Ibemec's, etc", o que temos é as grandes corporações de educação, que já abocanham as suculentas escolas básicas, criando as condições necessárias para que seus negócios de "excelência" também atraquem no porto do mercado de ensino superior da classe alta e média alta. Obviamente que não há uma ligação explicita entre empresas de educação privada e a decadência do público. E em geral tais empresas se colocam no mercado dentro das regras capitalistas; ofertando um produto para o qual se paga bem c

PUC SP e Michel Foucault

Somos notícia! Barraram um pensador no âmbito de uma Universidade que antes de ser católica é uma Instituição que se insere na estrutura do Estado. Excede, portanto, o caráter de negócio privado. Pois a conferência de grau escolar/acadêmico ainda é um monopólio do Estado. Se por um lado faz sentido o direito de um negócio privado escolher o que vende, doutro lado, no que toca à Instituição Universidade, não são esses os critérios. Um tema como o nazismo, por exemplo, é crime você fazer a divulgação como tese passível de ser posta em prática, mas não o é ensinar o que ele foi. Assim, o Foucault tem suas ideias, especialmente sobre Poder, que não são a habitual catequese da Igreja. Porém, suas ideias não defende suicídio coletivo ou a volta de pensamentos fascistas, mas suas implicações argumentam em torno do exercício do Poder e tudo começa com as denúncias das tiranias praticadas nos manicômios. Ademais, as opções pessoais do pensador francês parecem também ecoar nesse "index

Atualização Cultura

A atividade de atualização cultural é uma prática que apresenta os acontecimentos sociais sob a ótica de alguma ciência, entre elas a Filosofia. A vantagem da Filosofia, palavra as vezes associada a qualquer coisa, é que ela busca pensar os traços dos fatos que não se reduzem ao passado, mas que se movem ao longo da história/tempo. Dito de outra forma, pensar questões da Segundo Grande Guerra Mundial, por exemplo à ascenção nazista, só nos interessa na medida em que tal análise nos forneça argumentos capazes de atuarmos contra possíveis retornos de tais tais barbaridades no presente. Com essa ideia podemos passar aos fatos da economia ou dos eventos sociais no geral que são noticiados pelos jornais. Faz sentido e proveito pensarmos esses fatos na medida em que possamos compreender às estruturas que os movem; as causas que os articulam. Os recursos para essa metodologia de atualização cultura pode ir além dos fatos históricos, dos fatos sociais de nossos dias, podemos recorrer à

Geisy Arruda!

A exposição dos tais "celebridades" nos leva a pensar e fazer algumas perguntas elementares. Vamos ao "fato" virtual: " Geisy Arruda , 25, foi ao salão de beleza retocar as madeixas e posou de frente e verso nesta quarta-feira (29) por lá. "Meu nome é pronta. Eles me deixam linda", escreveu a loira provando que não sofre de baixa autoestima." A citação acima foi extraída do site do próprio Yahoo Celebridades . Aliás, toda vez que vamos acessar o e-mail do yahoo lá vem uma saraivada de coisas do tipo.  Não só a Geisy Arruda aparece, mas várias outras celebridades. A questão é, afinal o que faz uma celebridade?  Entre as celebridades é fato que tem atrizes, já que as mesma protagonizaram tramas de renomes somos conhecedores ao menos de parte de sua atuação profissional; atuação que tem como efeito colateral ser conhecida, no caso das telenovelas veiculadas em massa. Contudo, as demais celebridades fazem o quê?  Muitas s

Porno da Violência

A expressão título é forte, mas não tenho e tive outra palavra para o que vi na TV. Tratava-se de dois homens, sendo um brasileiro e conhecido, em um vídeo no qual não sei dizer se era encenação ou verdade. O fato era que dois lutadores de uma renomada "luta" partiam para uma briga corpo à corpo; e isso era o conteúdo do tal canal; que até esqueci o nome. Não consegui pensar em outro nome mais apropriado para tal. Uma brutalidade como conteúdo de entretenimento e ainda chamam isso de esporte. Depois pensamos que os Romanos com suas arenas são coisas de um passado muito distante. c`