Então, Ensinar o que em Filosofia?

A pergunta é direta: "isso dá o que pra mim fessô".

Em geral somos levados pelas modas das Academias de Filosofia que a mesma não dá nada. Até mesmo parece que há um esforço tremendo para provar que Filosofia não dá nada mesmo. Até a Marilena Chauí eternizou aquela brincadeirinha: " a filosofia é a ciência pela qual e com a qual o mundo fica tal e qual".

Bem, estamos na era da mercadoria. O produto e o consumo assumiram o lugar do indivíduo. Não há mais SER e sim TER. O Ter vestiu uma capa, igual aquelas que fazemos com couro de um animal, e se passa por SER. Aliás, pensemos um lobo no meio de um monte de ovelhas. O lobo veste uma manta de pelo de carneiro e ali fica disfarçado. Assim é o TER.




No ensino de Filosofia esse é outro tema louco, que impede qualquer divagação filosófica. Em geral as pessoas são jogadas e tragadas pelo mercado de trabalho, pela necessidade de ter um trabalho, pois os prazeres da modernidade batem à porta. É ter um carro, é ter casa, roupa, comida. Tudo isso é posto e misturado com a escalada louca do consumo em solo brasileiro.

A MERCADORIA. Nós professores de Filosofia temos que ser comerciantes de idéias, temos que parcelar no cartão, temos que vê as classes "D" e "E" como potenciais consumidores de idéias.

As casas de Oração, ditas Igrejas de modo inadequado, já notaram isso e se portam desta forma. O pobre só acredita na idéia se vê o pastor com um carrão e exaltando luxo. Foi assim nos USA, onde uma sociedade protestante, arredia ao deleite terreno(Ler Weber) acabou por se tornar o paraíso do consumo.

É só ir lá ver, proliferou pastores pop-star que exibem aqueles cordões de ouro, sapatos caros e carrões. É a teologia da prosperidade.

Toda vez que passo em frente das Casas Bahia acontece algo engraçado. Associo, não sei os motivos, com a Igreja Universal do Reino de Deus.

Ainda não tenho solução, mas ensinar filosofia é ter que enfrentar a escalada da Mercadoria. É compreender que SER tornou-se, mesmo que não queiramos, TER. Só conseguiremos caminhar no ensino de Filosofia se tomarmos essa realidade e não nega-la, pois ela está aí.

Prof. Me. Almeida

Comentários

  1. Sensacional a escrita; a idéia; a analogia e a coerência.

    Você é rica no seu SER e passa essa riqueza através de doses de realidade no seu texto impecável e objetivo.

    Obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá Rodrigo,
    não comprendi você é rica. Ora, sou Cídio Almeida. rssss. Então deve ser você é rico.
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Professora, belo texto, é realmente difícil remar contra essa maré de desinteresse, frente a filosofia e outras matérias do conhecimento; é difícil para o professor contemporâneo competir com celulares, mp3s e outros, ou ensinamos ou viramos palhaços na tentativa de chamar a atenção e tentar ensinar... pra que buscar conhecimento se a ignorância é instantânea, esse pensamento parece predominar... infelizmente...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado por ler e participar do nosso blog.

Postagens mais visitadas deste blog

Elle

Instrução de Companheiro Maçom

10 motivos para você não ser maçom