E nasce uma Nova Potência Maçônica!





O que diz que uma aglomeração é maçônica  ou não é a forma de governo. Existe uma discussão sobre regular e "espúria" que ao meu ver não leva a lugar algum. Afinal, a Maçonaria com vínculos históricos não pode se basear apenas nisso para se dizer legítima. Penso que a discussão não é por aí.

Entretanto, podemos sim pensar o que define algo como sendo Maçonaria. Nesse sentido, a questão é saber como o Poder é distribuído. Em geral nessas experiências "messiânicas"como a tal da Academia Superior Maçônica do Brasil, o GLOB, o GLUB-GLUB, a Uniloja, e outras, que prometem reformar uma Maçonaria corrompida, deve ser avaliadas sob essa ótica.

Afinal quem exerce o Poder? o coletivo ou o Irmão fundador? Há uma falsa idéia de exercício de poder coletivo, mas quem pagou a construção do templo foi quem? (portanto quem manda).


Maçonaria de fato não só as tais ungidas por Londres. Porém, maçonaria jamais é um projeto de um messias. Maçonaria não é de uma pessoa; da mesma forma que um indivíduo não "coloca outro"na maçonaria.

Mas até a criatividade para nomes não é lá essas coisas.

AMF
pensamento crítico.







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Instrução de Companheiro Maçom

O nada e o tudo: a internet