O Segredo da Esfinge

 

O segredo da Esfinge

Os antigos egípcios acreditavam que, depois de morrer, a alma era levada para uma região do céu que hoje chamamos de constelação de Órion. Chamavam esta região de Duat. Entretanto, o Duat era visto não como uma região no céu, mas como um universo paralelo onde a alma era testada e julgada, um lugar onde não se pode fugir da verdade, onde tudo o que se fez e se disse na vida passa a ser examinado e julgado.

Quem construiu a esfinge?
Na opinião dos egiptólogos, a esfinge representa um faraó chamado Khafre, que reinou durante a terceira Dinastia, em 2.500 aC, que a teria construído. Esta afirmação parece ser baseada principalmente em uma única sílaba desenhada em uma grande laje na parte da frente da esfinge, entre as patas (veja foto acima), e esta laje teria sido lá colocada não por Khafre, mas pelo faraó Thutmosis IV, mais de 1.000 anos depois de Khafre ter supostamente construído a esfinge. Entretanto, muitos pesquisadores, como Grahan Hancock e Robert Bauval, afirmam que não há nada no texto da laje que possa comprovar que o faraó Khafre foi quem realmente construiu a esfinge. Além disso, este pesquisador, bem como vários outros, crêem que a esfinge é muito mais antiga do que se pensa: ela teria sido        construída no ano 10.500 AC!
          Durante o passar dos milênios, mudam as constelações em que o Sol brilha no equinócio. No presente, o Sol brilha em Peixes, mas está lentamente se aproximando de Aquário. É por isso que hoje dizemos estar entrando na Era de Aquário. Como o ciclo completo do zodíaco é de 26.000 anos, e há 12 constelações através das quais o Sol se move, ficamos em uma mesma constelação durante pouco mais de 2.000 anos. Se voltássemos no tempo, até o nascimento de Jesus Cristo, veríamos que o Sol estava brilhando na constelação de Peixes. É por isso que algumas antigas religiões representavam Jesus como um peixe. Se voltássemos mais no tempo, à época de Tutankamon, veríamos o Sol brilhar em Áries. Na época em que supostamente a esfinge foi construída (2.500 aC) o Sol brilhava em Touro no equinócio de inverno. Sabe-se que a esfinge foi construída alinhada precisamente com o equinócio de inverno, e representa sua respectiva constelação. Sendo assim, por que construíram em forma de Leão, e não em forma de Touro?
Segundo Hancock e Bauval, a resposta é que a esfinge não foi construída nesta época (2.500 aC), mas em outra época, quando o Sol estava na constelação de Leão. Mas que época foi essa? Com ajuda de um mapa celeste, em um computador, vemos que o ano que corresponde à constelação de Leão, em que a esfinge está alinhada, é 10.500 AC. O surpreendente é que no exato momento em que o disco do Sol brilhava sobre o horizonte, no equinócio de inverno do ano 10.500 aC, as três estrelas da constelação de Órion (conhecidas como as Três Marias) estão cruzando o meridiano no sul, em uma posição exatamente igual à posição das três pirâmides (veja figura abaixo). Tudo o que há nesta região das pirâmides parece se relacionar com esta data (10.500 aC).
            

Câmara secreta
Se olhássemos para onde o Sol estava no equinócio de inverno, uma hora antes do amanhecer, na época em que a Esfinge estava apontando para a constelação de Leão, veríamos que o Sol estava 12 graus abaixo do horizonte, em um ponto exatamente abaixo da parte "de trás" da constelação de leão (veja figura abaixo).

Isso leva a crer na possibilidade de existir uma câmara subterrânea, sob a parte traseira da esfinge (figura abaixo).
                 Erosão
John Anthony West, um pesquisador amador, é outro defensor da idéia de que a esfinge é muito mais velha do que se pensa. Ele baseou suas pesquisas principalmente na erosão do corpo da esfinge, causada pela chuva. Durante 20 anos ele tentou chamar a atenção de outros pesquisadores, e conseguiu quando se juntou com o professor Robert Schock, da Universidade de Boston. Schock é geologista, paleontologista e expert em efeitos da água sobre as rochas. A idéia básica da pesquisa é a seguinte: A esfinge apresenta marcas de erosão causadas pela ação da chuva, e medindo-se o grau de erosão nas rochas é fácil estimar que elas estiveram expostas à chuva durante milhares de anos. Como a quantidade de chuva tem se mantido constante desde a época da construção das pirâmides, calculou-se que as rochas estiveram expostas à chuva por mais de 8.000 anos. Em 1991 West, junto com um grupo de pesquisadores, começou a investigar a esfinge. Nesta pesquisa, utilizaram ondas sonoras para localizar possíveis câmaras abaixo da esfinge. O que eles encontraram foi uma sala retangular bem abaixo das patas da esfinge, mas logo após essa descoberta, West foi proibido de continuar suas pesquisas.

Ir.’. JELLIS FERNANDO DE CARVALHO



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por ler e participar do nosso blog.

#ForaBozo

Queda de Bolsonar Em tempo record, até mesmo para Jânio Quadros que renunciou com 7meses de mandato, já aparece no mu...